Correr aumenta o risco de osteoartrite?

Como sabemos, praticar atividades físicas, como correr, possui vários benefícios para a saúde além de ajudar com a perda de peso, controle de colesterol, regulação do sistema imunológico, combate à depressão, entre outros. Por isso, milhões de pessoas ao redor do mundo praticam corrida.
Contudo, existe uma preocupação com o impacto que a execução a longo prazo pode gerar nas articulações.

Um estudo publicado na edição de junho de 2017 da JOSPT sugere que o resultado depende da frequência e intensidade da corrida.

Os pesquisadores selecionaram 17 estudos com um total de 114829 pessoas e encontraram que apenas 3,5% dos corredores recreativos tinham artrite do joelho ou quadril.

Indivíduos sedentários tiveram uma taxa mais elevada (10,2%) de artrite de joelho ou quadril. A maioria dos estudos que mostraram um risco aumentado de artrite avaliaram corredores de elite, ex elite ou nível profissional. Esses atletas tiveram a maior taxa de artrite do joelho ou do quadril em 13,3%.

Os pesquisadores concluíram que corrida recreativa por muitos anos – até 15 anos e possivelmente mais – pode ser recomendada com segurança como uma atividade com vários benefícios para saúde e articulações. Suas descobertas indicam que sedentarismo aumenta a taxa de artrite de joelho e quadril, em comparação com a corrida recreativa regular.

No entanto, treinamento de alto volume e alta intensidade também pode aumentar seu risco de artrite (alto volume definido como mais de 92km por semana).

Os benefícios de correr são numerosos. Aproveite – os!


Ref.: This JOSPT Perspectives for Patients is based on an article by Alentorn-Geli et al, titled “The Association of Recreational and Competitive Running With Hip and Knee Osteoarthritis: A Systematic Review and Meta-analysis” (J Orthop Sports Phys Ther 2017;47(6):373-390. doi:10.2519/jospt.2017.7137)



Deixe uma resposta