5 alterações presentes na marcha em idosos

Alterações na marcha em idosos são inerentes ao processo de envelhecimento. Esse evento pode ser explicado pelas modificações fisiológicas do sistema neuromuscular e declínio dos múltiplos sistemas, podendo ou não estar associado à perda de estabilidade na marcha em idosos e quedas. Ao observarmos a marcha de um idoso é comum percebermos algumas das seguintes alterações:
1. ADM tornozelo reduzida;
2. ADM de extensão do joelho maior no apoio médio e menor no balanço;
3. ADM quadril maior;
4. Força de flexores plantares do tornozelo menor e impulsão comprometida no apoio terminal gerando sobrecarga no joelho ;
5. Velocidade reduzida da marcha por alterações nos parâmetros espaço-temporais: os indivíduos idosos são mais lentos (0,97 m/s), menor comprimento do passo (65 cm) e maior cadência (116 passos/min).
.
Pensando nas alterações da marcha podemos refletir que trata-se de um processo tanto fisiológico como patológico, uma vez que ambas as alterações podem interferir na realização da tarefa de modo eficiente. .
As modificações biomecânicas e características fisiológicas dos idosos não implicam necessariamente desempenho menos eficiente das habilidades motoras, mas geram uma mudança, qualitativa e quantitativa nos sistemas responsáveis da marcha!

Escrito por: Cintia Freire Jardim

Ref: CALLISAYA et al., 2010; HERMAN, 2010; VICCARO et al., 2011; AMBROSE, 2013; KIRKWOOD et al. 2013 , KIRKWOOD et al., 2011, KERRIGAN, et al., 2001; ABOUTORABI et al., 2015



Deixe uma resposta