Diferença de membros é normal?

Quando se fala em diferença de comprimento de membros (uma perna maior que a outra) e suas consequências sobre o corpo, bem como a magnitude da diferença que pode ser problemática para uma pessoa, a literatura tem apresentado resultados inconclusivos (Mannello, 1992; Resende, 2016). Para se ter uma ideia dessa divergência de desfecho, Gurney (2002), em uma revisão sobre o tema, aponta que há estudos que indicam que uma diferença de 5mm seria preditiva de intervenção, enquanto outros estudos ponderam que apenas diferenças maiores de 50mm deveriam ser abordadas.

Na prática clínica esse desacordo deve ser tratado com parcimônia, baseando-se no contexto completo do indivíduo e não apenas em uma medida isolada. Isto é, um indivíduo com uma determinada dismetria pode precisar de uma intervenção, enquanto outro com a mesma alteração, devido a uma série de outros fatores, pode não necessitar.

Escrito por: George Sabino

Ref.: Mannello DM. Leg length inequality. J Manipulative Physiol Ther. 1992 Nov-Dec;15(9):576-90.

Resende RA, Kirkwood RN, Deluzio KJ, Cabral S, Fonseca ST. Biomechanical strategies implemented to compensate for mild leg length discrepancy during gait. Gait Posture 2016;46:147-53.

Gurney B. Leg length discrepancy. Gait Posture. 2002 Apr;15(2):195-206.



Deixe uma resposta