Palmilhas ortopédicas sozinhas não curam problemas, diz fisioterapeuta

Uso delas divide opiniões de profissionais da área de saúde e corredores, já que as evidências de eficácia vistas pela ciência não são conclusivas

As palmilhas ortopédicas são dispositivos colocados dentro do sapato com a promessa de diminuir casos de dor e corrigir algum desvio postural. Elas são encontradas do tipo pré-fabricado ou feitas sob medida para os pés, e são geralmente prescritas para uma grande lista de problemas ortopédicos que atingem os corredores.

O uso de palmilhas é um assunto que divide opiniões, entre os profissionais da área da saúde e até mesmo entre os corredores, pois as evidências de eficácia vistas pela ciência ainda geram discussões e cada corredor tem uma experiência diferente com o uso delas, uns melhorando e outros não. Confiar que a palmilha sozinha vai curar um problema pode não levar aos resultados esperados.

Em uma das mais respeitadas fontes de pesquisa científica (Cochrane Database of Systematic Reviews), as palmilhas feitas sob medida mostraram-se efetivas para o tratamento de pé cavo doloroso, artrite reumatoide e joanete (halux valgo). Os resultados não foram claros para fascite plantar. Olhando-se com atenção, esses estudos não foram focados em corredores e essas patologias não são as mais comuns entre eles, com exceção da fascite plantar.

Já uma pesquisa voltada exclusivamente para corredores mostrou melhora da dor após oito semanas de uso de palmilha em casos de tendinite do tendão de Aquiles, síndrome femoro-patelar e canelite. A dor melhorou, mas não desapareceu, e não é possível concluir se com mais tempo de uso o problema se revolveria completamente ou voltaria a piorar.

Em relação ao tempo de utilização de palmilhas, o American College of Sports Medicine sugere que seu uso em corredores não ultrapasse 8 semanas. Elas seriam dessa forma um instrumento para auxiliar no controle da dor no início do tratamento, mas depois o corpo deveria se tornar independente deste auxílio, através de fortalecimento muscular, melhora da mecânica da corrida e adequação de volume de treinamento.

Eu acredito que nenhuma forma de tratamento sozinha é capaz de resolver as lesões nos corredores e que o corpo deve ser estimulado a usar todo seu potencial e depender o menos possível de auxílios externos.

Referências: Clinical effectiveness of customised sport shoe orthoses for overuse injuries in runners: a randomised controlled study. Custom-made foot orthoses for the treatment of foot pain. American Colege of Sports Medicine information on selecting running shoes.

* As informações e opiniões emitidas neste texto são de inteira responsabilidade do autor, não correspondendo, necessariamente, ao ponto de vista do Globoesporte.com / EuAtleta.com.



Deixe uma resposta